(11) 2093-8721 / 2094-6168 / 2093-4102 / 2296-2101kitest@kitest.com.br
Informações de contato
(11) 2093-8721 / 2094-6168 / 2093-4102 / 2296-2101kitest@kitest.com.br

KA-070 Testando o corpo de borboleta eletrônico

Corpo de borboleta eletrônico:

Um corpo de borboleta eletrônico tem por finalidade controlar a quantidade de ar admitida pela câmara de combustão, ele é formado basicamente por um motor acoplado ao eixo da borboleta, a borboleta tem a função de controlar o fluxo de ar. Para que a central de injeção identifique a posição exata da borboleta são acopladas duas pistas de referência que trabalham ao mesmo tempo. A pista 1 é diretamente proporcional a abertura da borboleta e a pista 2 tem a sua referência inversamente proporcional.

Resumo do teste:

O primeiro passo é testar a resistência do motor elétrico do corpo de borboleta, a fim de identificar se o motor elétrico está em curto, caso esteja em curto, não proceder com o restante do ciclo de teste pois poderá danificar o aparelho.

O segundo passo é identificar qual tipo de teste utilizar, este aparelho possui dois modos de testar um corpo de borboleta eletrônico: Mola normal ou Mola fraca, mais abaixo descrevemos a maneira correta de identificar.

O terceiro passo é testar o funcionamento das pistas 1 e 2, testando o seu sincronismo, os seus valores máximos e mínimos de abertura total e no modo cut-off (fechando a borboleta).

Passo a passo para testar um corpo de borboleta eletrônico.

Passo 1: Ligando a equipamento e testando a resistência do motor do corpo de borboleta.

É muito importante primeiramente,  sempre medir  a resistência do motor elétrico do corpo de borboleta. Caso identifique que o motor elétrico esteja em curto, não proceder o restante do ciclo de teste pois poderá danificar o aparelho.

Resultado: Verifique se o motor está com a resistência normal para prosseguir com os próximos testes, pois se o motor estiver em curto ou com a resistência baixa, o corpo deve ser substituído e não deve ser efetuado os próximos testes.

Observação: este processo de testar a resistência do corpo de borboleta, é aplicado para todos os modelos de corpo de borboleta

Passo 2: Identificando qual tipo de teste: Mola normal ou Mola fraca?

O Equipamento tem dois tipos de teste:

1 – Mola normal: utilizado na maioria dos corpos de borboleta, onde a pressão da mola da borboleta é razoavelmente forte, conforme alguns exemplos abaixo:

 

Observação: No teste utilizando a função “Mola Normal”, o valor do PWM e a velocidade de teste são ajustáveis.

2 – Mola fraca: utilizado apenas em corpos de borboleta onde a pressão da mola da borboleta é bem pequena, normalmente esses corpos são da marca VDO, que possuem esse modelo específico de motor para acionar a abertura e o fechamento da borboleta, conforme a foto abaixo:

KA-070-teste-corpo-borboleta-foto-17

Observações:

No teste utilizando a função “Mola Fraca”, o valor do PWM não é ajustavel, o equipamento calcula automaticamente o valor necessário para o corpo abrir a borboleta em determinada posição.

No teste “Mola Fraca” não existe ajuste de velocidade, pois ela é fixa e não pode ser ajustada.

Ajuste do valor da pressão da Mola: esse valor deve ser ajustado de acordo com o corpo que será testado, quanto menor a pressão da mola, menor deverá ser o valor do ajuste. Nos corpos da marca VDO com a pressão da mola fraca, utilize um valor próximo a 3, caso você queira testar um corpo com a pressão da mola normal, aumente esse valor de tal forma que o corpo funcione corretamente durante o teste (funcionando de uma forma suave, sem vibrações).

Depois de identificado qual o tipo de teste que será efetuado (Mola normal ou fraca), devemos efetuar todos os testes abaixo conforme iremos lista-los. O corpo em teste deverá efetuar todos os testes corretamente, isso indica que ele está OK.

 

Passo a passo para os testes com a mola normal:

- Testando a pista 1, com a abertura normal.

- Testando a pista 1, com a abertura cut-off.

- Testando a pista 2, com a abertura normal.

- Testando a pista 2, com a abertura cut-off.

 

Passo a passo para os testes com a mola fraca:

- Testando a pista 1, com a abertura normal.

- Testando a pista 1, com a abertura cut-off.

- Testando a pista 2, com a abertura normal.

- Testando a pista 2, com a abertura cut-off.

 

Observações importantes:

Nos testes com abertura normal, o intervalo no ajuste na tensão de referência é de 0,10V, mas no teste de cut-off, como o angulo de abertura disponível para este teste é muito reduzido, o intervalo passa a ser de 0,02V para obtermos uma maior precisão nos testes.

Caso o corpo escolhido seja o mola fraca, devemos utilizar o CAB-080-AI mais o cabo adaptador CAB-080-AI2, que são os cabos correspondente ao corpo que está sendo demonstrado na página do mola fraca.

*** Clique em qual teste deseja visualizar o passo a passo.

 

 

Menu